Ezequiel: “Sukita mente tanto, que talvez já não engane nem a si mesmo”

“Sukita brincou a vida toda de mamulengo em Capela. Enganou o povo enquanto pode, até ser condenado e ir parar na cadeia! Lá é o lugar de bandido da mão mole, gente que desvia o dinheiro do povo, que faz política em cima da miséria do pobre. O rei da ostentação fez escola! Agora o irmão também está preso! É uma maldição que paira sobre este rapaz! Tudo o que ele toca, até reluz ouro, mas cheira mal porque é podre por dentro”.

O desabafo é do ex-prefeito de Capela e atual pré-candidato, Ezequiel Leite (PSD), que decidiu comentar as mais novas e irresponsáveis acusações de Sukita, tentando responsabilizar o empresário na operação da Polícia Civil que resultou na prisão do ex-presidente da Câmara Municipal da cidade, José Adaltro Santos, mais conhecido como “Adaltro Sukita”.

O Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) deflagrou a “Operação Mamulengo” para desarticular uma associação criminosa responsável por suposto desvio de recursos públicos e que tem como base a Câmara Municipal de Capela. Foram cumpridos mandados de prisão preventiva e busca e apreensão em Aracaju, Capela e Propriá. Dois empresários que participavam do suposto esquema também foram alvos da investigação.

“Agora ele (Sukita) surpreende até o povo de Capela com mais uma acusação em torno do meu nome. É desespero puro! Não tenho nada a ver com essa prisão e se o irmão dele cometeu algum crime, que responda por seus atos praticados. Sukita pare de ser irresponsável! Ele mente tanto, que talvez já não engane nem a si mesmo! Ninguém acredita nesse rapaz! E ainda fica acusando as pessoas! Parece que ainda está ‘tonto’ dos dribles que andou tomando da vida”, ironizou o ex-prefeito.

Ezequiel disse ainda que o povo de Capela merece respeito e cansou de tanta imoralidade. Ele enfatiza ainda que o município não sai das páginas policiais, e que alguns políticos não param de passar vexame. “É mala de dinheiro pra lá, mala de dinheiro pra lá; é recurso que vai e volta; é preso em quadrilha de desmanche de carro; é traição, agressão, xingamentos e exposição de dramas pessoais. Tem de tudo na política do nosso município”.

Por fim, Ezequiel lembra que estamos diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19) e no momento em que o povo mais precisa, algumas pessoas insistem na politicagem. “O momento é de se preocupar com a saúde, em salvar vidas. Agora não é hora de pensar em si ou no bolso! A polícia que investigue e a justiça que julgue. Espero que o povo de Capela tenha juízo e não dê ouvidos a essa molecagem e nem para a turma da ‘fábrica de doces’!”, concluiu.

Da Assessoria de Imprensa

            

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *