Janeiro Branco: em Aracaju, campanha intensifica divulgação de cuidados ofertados pelo município

O foco principal da campanha é combater o estigma em torno das questões mentais, promovendo a importância do cuidado com a saúde psicológica

O Janeiro Branco é uma campanha nacional que busca conscientizar a sociedade sobre a importância dos cuidados com a saúde mental. Nela é destacado o primeiro mês do ano como um período estratégico para discutir e refletir sobre questões relacionadas à mente. Adepta a essa ação, como forma de dar ainda mais prioridade à saúde da população, a Prefeitura de Aracaju mantém uma série de ações na cidade durante este período, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), assim como ao longo de todo o ano.

A coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps), Marinês Mendonça, explica que esse movimento da campanha se intensificou ainda mais após o período da pandemia de covid-19. “O Janeiro Branco foi criado com o objetivo de alertar as pessoas, principalmente depois da pandemia. Mais pessoas estão adoecendo e atualmente têm mais consciência de que estão doentes mentalmente, mas ainda relutam em buscar ajuda por diversos motivos. Então, a campanha veio justamente para alertar e incentivar que busquem ajuda, hoje vivemos em um ritmo muito intenso então precisamos nos cuidar mais”.

O foco principal da campanha é combater o estigma em torno das questões mentais, promovendo a importância do cuidado com a saúde psicológica tanto individual quanto coletiva. Esse objetivo propõe que a população reflita sobre suas emoções e busque ajuda profissional, através de ações de conscientização. “Muitas pessoas ainda têm um preconceito muito grande com as doenças mentais, então fazemos essa campanha intensificada no mês de janeiro. Fazemos atividades dentro das USFs [Unidades de Saúde da Família], com palestras relacionadas ao Janeiro Branco, explicando que o Caps [Centro de Atenção Psicossocial] é porta aberta, tirando esse tabu que ‘só tem doido’. Com esses tipos de atividade de apresentação e rodas de conversa nós explicamos ao usuário como é o funcionamento da rede”, destaca Marinês.

Além das atividades desenvolvidas em janeiro, a Prefeitura de Aracaju, através da SMS, com a Reaps, oferta serviços que ampliam o acolhimento em saúde mental, a exemplo do atendimento ambulatorial que contam com psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais em 14 referências de saúde mental, presentes nas USFs; os Centros de Atenção Psicossocial (Caps); o Serviço de Apoio Psicológico (Sapsi), disponível pelo telefone 0800 729 3534, opção 3, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h; e o Ambulatório de Atendimento em Saúde Mental (Ament), localizado no anexo do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) AD III Vida, situado no bairro América.

Disponíveis durante todo o ano, qualquer pessoa pode buscar o apoio dos serviços da Reaps. Matheus Barros, coordenador do CAPS AD III Primavera, explica como é feito o primeiro acolhimento na unidade. “Por ser porta aberta, atendemos qualquer tipo de pessoa, tanto por demanda espontânea ou ligada às outras instituições de saúde que foram direcionados. Primeiramente vamos realizar o que chamamos de acolhimento inicial. Essa pessoa vai ser recepcionada e a equipe técnica multiprofissional vai conversar, levantar as demandas e construir o Plano Terapêutico Singular (PPS), que é um planejamento de cuidado realizado junto com a equipe técnica multiprofissional para poder cuidar da saúde mental’, detalha.

Além das palestras e rodas de conversas desenvolvidas este mês, também será realizada uma grande caminhada com o tema “Cuidar da saúde mental é cuidar da vida”, no próximo dia 26 de janeiro. “A caminhada tem essa perspectiva de cuidado com o corpo, com atividades de respiração, alongamento, também vai ter uma grande roda para discutir o que é o janeiro branco e chamar a atenção da sociedade para os dispositivos de saúde que estão a disposição dela, que existem caminhos e terapêuticas disponíveis para aquelas pessoas que que tem algum tipo de sofrimento mental”, conta Matheus.

O apoio do Caps é muito importante para aqueles que precisam e esse cuidado é reconhecido pelos usuários que buscaram o centro e hoje demonstram gratidão pelo atendimento recebido nas unidades. “Eu acho ótimo. Para mim o Caps é uma casa, é minha família, me ajudou muito, o que eu preciso o Caps me ajuda em tudo. E não só me ajuda como também ajuda o próximo. Eu aprendo muita coisa aqui”, declara R.C

A campanha Janeiro Branco causa um impacto além do nível individual, atingindo também a sociedade como um todo. Ao estimular a conscientização, ela contribui para a construção de ambientes mais saudáveis e solidários. A compreensão de que a saúde mental é parte integrante da saúde que promove uma abordagem preventiva, reduzindo o estigma associado aos transtornos mentais.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *